Ó DA GUARDA, ACUDAM, ACUDAM, ESTÁ TUDO DOIDO…